Home » Notícias

Pole dance ativa os músculos e exercita a sensualidade

20 fevereiro 2009 11.437 views Comente!

Hoje foi publicado no jornal Diario Web da região de São José do Rio Preto, uma matéria sobre os benefícios do pole dance. Muito bem explicativa, conta com depoimentos de várias professoras que ministram esta modalidade de uma forma bem ampla e muito sofisticada.

Confira a matéria:

Não é de hoje que as danças sensuais atraem os olhos de homens e mulheres. Se na novela “Duas Caras”, Alzira, a personagem de Flávia Alessandra, seduziu todo o Brasil com sua “dança no poste”, na vida real, o pole dance tem ganho cada vez mais adeptos. Com sensualidade e criatividade, mulheres casadas e solteiras capricham nas acrobacias numa barra de ferro ao som de muita música. Exercitam a sensualidade, exploram o próprio corpo e apimentam a relação. Grazzy Brugner, pole dancer curitibana que vai representar o Brasil na Competição Mundial de Pole Dance no dia 15 de março, em Amsterdã, luta para desassociar a modalidade das casas noturnas e da prostituição. Ela conta que o pole dance, que além estar ligada à sensualidade, é uma prática desportiva que utiliza dança e ginástica, reconhecida em países como Japão, Estados Unidos e Canadá, trabalha o fortalecimento muscular. Além disso, confere diminuição na porcentagem de gordura, flexibilidade, coordenação, agilidade e aumento da autoestima. 

A professora de pole dance Cristina Longhi, de São Paulo, afirma que não é necessário ter conhecimento de dança e preparação física prévia para arriscar os movimentos, e dentro dos benefícios que o pole dance proporciona está a perda de peso, força e enrijecimento dos músculos. “Além disso, ao passarmos o corpo pela barra, ela funciona como uma drenagem, eliminando aquelas indesejáveis gordurinhas e até celulite. Ao fazermos exercícios que contraem a parte interna da coxa, estamos trabalhando a musculatura vaginal e da bexiga.” 
Para quem quer aventurar alguns passos, a professora de educação física Fabrícia Fraz-zato Monico, especialista em pole dance, de Rio Preto, avisa que é possível começar agora. A modalidade consiste em movimentos de giros, escaladas, inversões e acrobacias aéreas, feitos em uma barra vertical, que se divide em seis níveis de dificuldade. “Se inicia com um trabalho de adaptação e controle corporal, que aos poucos vai melhorando todas as habilidades físicas.”

Ao contrário do que se pensa, não é uma atividade exclusiva de mulheres, os homens estão começando a praticar, já que requer um trabalho de força. É possível adaptar portas, espelhos e pilastras para fazer os movimentos sensuais, mas para aprender as acrobacias feitas na barra, o acessório é essencial. A atividade deve ser iniciada somente em estúdios e academias com professoras certificadas para a prática correta da modalidade, para evitar lesões. “A barra de aço inox deve ter dois diâmetros de polegadas para mulheres e três polegadas para homens, com uma altura de 2,80 a 3 metros. Quando se inicia os Escapes, nível avançado para competições, a barra chega a ter quatro metros de altura”, afirma Fabrícia. A evolução da técnica varia de indivíduo, mas em geral em torno de dois a quatro meses, os giros já são executados, e ainda é possível que sejam executadas algumas inversões, movimentos dos níveis intermediário e avançado. Segundo a especialista Fabrícia, o aprendizado se inicia pelo nível básico, onde o aluno irá ter as posturas de mãos, pés, tronco e membros, corretamente na barra. 

“Neste ponto, saem os primeiros giros e o corpo está se adaptando à barra, esse nível é muito importante e deve ser praticado com paciência, para evitar lesões e seguir adiante com segurança na barra. No nível intermediário começam as inversões (ficar de ponta-cabeça). O corpo vai começando a se modelar, adquirindo mais força, aqui entra o trabalho de isometria, e a força abdominal é essencial para a execução dos movimentos. Já no nível avançado, as acrobacias são feitas facilmente e os movimentos agregados também. Seguem os níveis II, III e master para atletas e treinadores”, explica Fabrícia. Depois de aprender alguns movimentos, a professora de pole dance Renata Wilke, de São Paulo, revela que começa a introdução de coreografias, e não é preciso ser dançarina para fazer. Cada uma vai desenvolver seu estilo e fazer movimentos de melhor habilidade. Geralmente, uma boa coreografia de pole dance é composta de cinco a dez movimentos. “Os principais nomes variam, mas os mais usados são Hook frontal, Hook fechado, Chair, Back Chair, Carroussel, Berço Básico, Berço Fullbreak, Sacarolha, Atitude de Calcanhar, Reverse Básico, Back Hook e outros.”

Fonte: Diário Web

Artigos Relacionados

Nenhum artigo relacionado.

Deixe um comentário!

Você pode ter seu avatar (foto nos comentários) disponível pra todos os sites da internet pegue o seu no site Gravatar. É gratuito!


Você também pode acompanhar via RSS